Agenda digital

Sempre on-line: a ampliação da infraestrutura digital é um dos mais importantes projetos do governo federal
Sempre on-line: a ampliação da infraestrutura digital é um dos mais importantes projetos do governo federal The New York Times/Redux/laif
A economia alemã se encontra no limiar da quarta revolução industrial. O governo federal impulsiona a tranformação digital.

A economia se encontra no limiar da quarta revolução industrial. Impulsionados ­pela internet, o mundo real e a realidade virtual se fundem em um processo de transformação digital para dar origem à “internet das coisas”. A digitalização representa uma cisão histórica para a indústria e a economia de prestação de serviços. No conceito Indústria 4.0 estão reunidos soluções, processos e tecnologias que descrevem a utilização em grande escala de TI e um nível muito alto de conexão de sistemas nas fábricas. Muitas empresas alemãs estão a caminho da Indústria 4.0, com a qual está sendo impulsionada a digitalização das técnicas de produção e da logística. A economia espera um acirramento da concorrência internacional pela liderança tecnológica na produção. O governo federal fomenta e participa ativamente da transformação digital, elaborando uma Agenda Digital com sete campos de ação. Ela engloba todos os setores sociais, desde o Estado, a economia, a cultura, a educação até a ciência. A transformação digital não é compreendida como um processo somente tecnológico mas também social, que envolve questões de liberdade e democracia até a proteção do indivíduo.

dpa/Kembowski

Com a Agenda Digital, a Alemanha deve se tornar em médio prazo o principal fornecedor da Indústria 4.0 e o país número um em termos de crescimento na Europa. Estudos preveem em cenários positivos um potencial de crescimento adicional entre 200 e 425 bilhões de euros por meio da Indústria 4.0, até 2025. O setor de tecnologias da informação e comunicação (TIC), enquanto setor transversal, desempenha um papel decisivo no processo. Atualmente 23 % do crescimento da produtividade resulta de investimentos em TIC. 900 mil empregados produzem um volume de negócios equivalente a 228 bilhões de euros. A Alemanha é portanto o quarto maior mercado nacional de TIC, depois dos EUA, Japão e China, e o primeiro da Europa.

A ampliação da infraestrutura digital, especialmente dos acessos de internet banda larga, é considerada uma das mais importantes tarefas da digitalização. A meta é criar até 2018 uma infraestrtura abrangente de banda larga com uma velocidade mínima de 50Mbit/s de download. O governo federal e a economia lançaram um amplo pacote de 10 bilhões para a ampliação da banda larga. 87% dos domicílios contam hoje com um acesso de internet banda larga, mas ainda existem diferenças entre os estados no Oeste e no Leste e entre cidades e regiões rurais. Em 2015, quase dois terços (64%) dos domícilios tinham acesso a internet de banda larga com uma velocidade mínima de 50 Mbit/s, na maioria através de rede de telefonia fixa. Quatro entre cinco (82%) domícilios em cidades têm conexão com mais de 50Mbit/s; nas regiões rurais, apenas um em cada cinco (20%). O padrão LTE para redes móveis está disponível para 92% dos domicílios.

Related content