Skip to main content
Europa

Política alemã de segurança no âmbito da UE

Com suas operações, a UE contribui para a paz e a estabilidade em todo o mundo. A Alemanha dá uma contribuição importante.
European Union Training Mission (EUTM) Mali
© dpa

Na conferência de Petersberg, perto de Bonn, em 1992, a UE definiu as suas metas conjuntas: “Tarefas humanitárias e operações de salvamento, tarefas de preservação da paz, bem como operações de combate na superação de crises, seguidas de medidas de geração da paz”. Esse princípio tornou-se desde então uma marca registrada do engajamento europeu em questões de segurança.

Operações em nome da UE

Com 17 operações atualmente, a UE contribui para a segurança e estabilidade na sua vizinhança com cerca de 5000 soldados e soldadas, policiais, bem como peritos civis. A operação mais recente é, desde abril, a “Irini” no mar Mediterrâneo. Com ela, forças marinhas dos países da UE controlam a observância do embargo de armas das Nações Unidas contra as partes conflitantes na Líbia. A operação mais antiga da UE é a “Operação Althea” na Bósnia e Herzegovina. Lá, os soldados e soldadas da UE ajudam o jovem Estado balcânico na formação das suas Forças Armadas.

A maior parte das missões são civis

Hoje, a maioria das missões da Política Comum de Segurança e Defesa (PCSD) da UE são operações civis. Ainda além da superação de crises, deve ser criada uma segurança sustentável – através da construção de estruturas confiáveis nas Forças Armadas e na polícia, mas também nas instituições estatais do países parceiros. Assim, forças policiais alemãs na UE participam da EU Advisory Mission (EUAM) no Iraque. A missão assessora o Ministério do Interior iraquiano.

Em princípio, o aconselhamento, bem como o treinamento e a educação dos parceiros estão no centro das missões do PCSD, no sentido de ajuda para a autoajuda. Isso ocorre com a firme convicção de que os atores locais podem solucionar melhor os conflitos do que países ou alianças que exercem influência de fora. Contudo, faltam frequentemente aos parceiros regionais os recursos para implementar conceitos sensatos de segurança. É exatamente aqui que entra a UE. Ela quer colocar seus parceiros em condições de cuidar da segurança própria e da regional.

Operação das Forças Armadas alemãs no Mali

A European Union Training Mission (EUTM) Mali é uma das missões mais importantes, com a qual a UE assume responsabilidade pela estabilidade na sua ampla vizinhança. Já desde 2013, ela contribui através de formação profissional e assessoria para aumentar a capacidade de desempenho das tropas malianas. Até agora, já foram treinados cerca de 15 000 soldados e soldadas malianos. Se o Estado maliano puder garantir seu território por conta própria, este será um pilar essencial para a estabilidade na região. A segurança é a base para um saneamento econômico e para melhores condições de vida para a população.

O Parlamento Federal alemão prorrogou e ampliou no final de maio a participação das Forças Armadas alemãs na EUTM Mali. A Alemanha pode prosseguir a operação com até 450 soldados e soldadas e, ao lado das Forças Armadas do Mali, apoiar outros países do G5-Sahel, principalmente Níger e Burkina Faso. A operação regional deverá reforçar o efeito da missão de treinamento da UE. Se a violência na frágil região do Sahel puder ser contida, as causas da fuga serão ao mesmo tempo eliminadas.