Skip to main content
ENSINO & CONHECIMENTO

Apreciado país de estudos

A Alemanha é muito popular entre os estudantes do mundo inteiro – e está crescendo a oferta de cursos internacionais e em idiomas estrangeiros.
Beliebtes Studienland
Sina Ettmer/stock.adobe.com

A Alemanha é o país de língua não inglesa mais apreciado pelos estudantes internacionais. Depois dos EUA, Grã-Bretanha e Austrália, a Alemanha ocupa a quarta posição mundial em número de estudantes estrangeiros matriculados. Mais de 302.000 estudantes na Alemanha obtiveram no exterior o seu certificado para ingresso em universidade. Atualmente, mais do dobro de estrangeiros, do que em 1996, frequentam escolas superiores alemãs. A maioria dos estudantes internacionais vem da China, Índia e Síria.

Ampla gama de ofertas, sem cobrança de taxas

Ao mesmo tempo, as universidades alemãs expandiram significativamente sua gama de cursos internacionais e em língua estrangeira: mais de 1.600 cursos superiores têm o inglês como língua usada nas aulas, e em cerca de 750 cursos é possível uma graduação internacional dupla. O grande número de programas estruturados de doutoramento é particularmente atrativo para estudantes internacionais de doutorado. A ampla isenção do pagamento de mensalidades é outra vantagem das universidades alemãs.

Cerca de três quartos dos estudantes estrangeiros estudam em universidades e um quarto em escolas superiores de ciências aplicadas, predominantemente em programas de Master e de Bachelor. O curso mais procurado é o de Engenharia, seguido por Direito, Ciências Econômicas e Ciências Sociais.

Os estudantes dos países da Ásia-Pacífico constituíram o maior grupo de estudantes estrangeiros em 2019, com 30%. As regiões da Europa Ocidental, do Norte da África e do Oriente Médio (cerca de 18% cada) também foram representadas com particular frequência. As razões decisivas para escolher a Alemanha como país de estudo incluem a qualidade de vida e a expectativa de melhorar suas próprias oportunidades de carreira.

Em 2019, cerca de 91% dos estudantes estrangeiros planejavam concluir seus estudos na Alemanha. Pouco menos de 38% dos graduados desse ano obtiveram o título de Bachelor ou Master.