Idioma atraente

O alemão é a língua materna mais falada na União Europeia
O alemão é a língua materna mais falada na União Europeia Goethe-Institut/Anastasia Tsayder/dpa
O alemão é a língua materna mais falada na União Europeia. O interesse em aprender alemão cresce vertiginosamente em muitos países.

O alemão pertence ao grupo de cerca de 15 línguas germânicas, um ramo da família das línguas indo-europeias. Aproximadamente 130 milhões de pessoas na Alemanha, Áustria, Suíça, Luxemburgo, Bélgica, Liechtenstein e Tirol do Sul (Itália) falam alemão como língua materna. É assim a ­língua materna mais falada na União Europeia e um dos dez idiomas mais falados no mundo. Atualmente, 15,4 milhões de ­pessoas estudam alemão como língua ­estrangeira, segundo a pesquisa “Alemão como língua estrangeira no mundo”, publicada em 2015. O número real de pessoas que falam alemão como língua estrangeira pode ser calculado em aproximadamente 100 milhões.

dpa/Waltraud Grubitzsch

Um dos motivos para a importância des­proporcional do alemão em comparação com o número de falantes é a potência da economia, que confere grande atratividade ao idioma. Ela constitui a base de uma ­política ativa de divulgação da língua, que apoia instituições de ensino no país e no ­exterior, concede bolsas de estudo ou ­oferece a estudantes estrangeiros programas de mobilidade para estudar na Alemanha. Prova disso é o crescente interesse pelo alemão, especialmente nos países emer­gentes China, Índia e Brasil, bem como o aumento de interessados na região asiática, onde a demanda quadruplicou parcialmente desde 2010.

Instituições importantes no setor do ensino de alemão são as 140 escolas alemãs e cerca de 2.000 escolas incluídas no programa “Escolas: uma parceria para o futuro” 
(PASCH na sigla alemã), criado pelo Ministério das Relações Externas com o intuito de fortalecer o ensino da língua. Mais de 228 mil pessoas frequentaram em 2014 os cursos do Instituto Goethe, que oferece cursos e ­exames de proficiência da língua alemã em mais de 90 países. E mais 1,3 milhão de ­pessoas em 108 países aprendem alemão em universidades.

A relevância internacional do alemão na área científica tende a diminuir. Nos acervos dos bancos de dados bibliográficos o alemão consta como idioma de apenas um porcento da produção mundial de ­publicações de ­ciências naturais. Sua importância é maior e mais tradicional nas ­disciplinas das áreas de ciências humanas e sociais. Pesquisadores que não têm o alemão como língua materna publicam somente em casos excepcionais nesse idioma. Por outro lado, cientistas alemães, especialmente na área das ciências naturais, publicam cada vez mais seus trabalhos em inglês. Mas na internet a língua alemã desempenha um papel importante, ocupando em 2015 entre as línguas mais usadas em sites na rede o terceiro lugar, com grande distância atrás do inglês, mas logo depois do russo.

A globalização exerce pressão sobre todas as línguas internacionais, e o inglês se fortalece claramente como língua universal. Mas o alemão continuará sendo um idioma de ­importância mundial.

Related content