Qualidade de vida urbana

Qualidade de vida urbana é o desejo de muitos e por isso sobem os preços dos aluguéis nas cidadesDomicílios
Qualidade de vida urbana é o desejo de muitos e por isso sobem os preços dos aluguéis nas cidadesDomicílios Thomas Linkel/laif
As metrópoles alemãs ocupam boas posições nos rankings de qualidade de vida. Cada vez mais pessoas querem uma vida urbana e isso se reflete nos preços de aluguel e de imóveis.

Bons empregos, meio ambiente limpo, baixa criminalidade, muita ofertas de lazer e cultura, boa circulação de transporte são algumas qualidades frequentemente atribuídas às cidades alemãs. Em uma pesquisa da agência de consultoria americana Mercer sobre avaliação da qualidade de vida em 231 metrópoles, divulgada em 2018, sete cidades alemãs aparecem entre as trinta melhores. Munique (3º lugar), Düsseldorf (6º) e Frankfurt am Main (7º) ficaram entre as dez melhores e Berlim (13º), Hamburgo (19º), Nurembergue (23º) e Stutt­gart (28º) também estão no topo da lista. Na Alemanha existem 80 cidades grandes (mais de 100 mil habitantes) e 614 cidades médias entre 20 mil e 99.999 habitantes; 75,5 % das pessoas vivem em cidades.

dpa/Markus Scholz

A demanda por moradia urbana provocou um aumento substancial dos preços de novos aluguéis, bem como de imóveis. Em número de imóveis próprios, a Alemanha ocupa o penúltimo lugar na Europa. 45 % dos domicílios são imóveis próprios. A maioria paga aluguel. Cerca de 14 % consideram o custo de moradia um “grande peso financeiro”, 27 % do orçamento em média. O governo federal colocou um freio no aumento dos preços de alu­guel para preservar a diversidade social em ­regiões onde o mercado imobiliário se encontra sob pressão. A medida prevê nos casos de novos aluguéis um aumento máximo de 10 % em comparação a imóveis semelhantes, mas há exceções. No âmbito de uma “ofensiva por moradias”, o governo federal estabeleceu como meta em 2018 a construção de 1,5 milhão de novas moradias e casas próprias e pôs 2 bilhões de euros à disposição para moradias sociais. Além disso, as famílias recebem uma subvenção estatal – o chamado salário família para construção – destinado à aquisição de casa própria.

Related content