Diversidade enriquecedora

O desenvolvimento demográfico coloca o país diante de grandes desafios
O desenvolvimento demográfico coloca o país diante de grandes desafios Gregor Hohenberg/laif
A Alemanha é um país cosmopolita, caracterizado pelo pluralismo dos estilos de vida. A transição demográfica terá um papel importante nos próximos anos.

Com 81,2 milhões de habitantes, a Alemanha é o nação mais populosa da União Europeia. O país moderno, cosmopolita se transformou em um relevante país de imigração. 16,4 milhões de pessoas na Alemanha têm origem migratória. A Alemanha está entre os países que regulam a imigração da forma mais liberal. Segundo uma pesquisa realizada em 2014 pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), é o segundo país predileto dos imigrantes depois dos EUA.

picture alliance/blickwinkel/Ziese

A maioria das pessoas na Alemanha tem, na comparação internacional, um elevado padrão de vida e a liberdade equivalente para levar uma vida própria. No Índice de Desenvolvimento Humano 2014 das Nações Unidas a Alemanha ocupou o 6º lugar entre 187 países. No índice Nation Brands 2014, uma enquete internacional sobre a imagem de 50 países, a Alemanha ficou em primeiro lugar, também em consideração às boas notas nos itens qualidade de vida e justiça social. A Alemanha se considera um Estado social, que tem como tarefa primordial proporcionar garantia social a todos os seus cidadãos.

A sociedade alemã é caracterizada pelo pluralismo de estilos de vida e pela diversidade etnocultural. Novas formas e novas realidades de vida transformam o cotidiano da sociedade. Imigrantes enriquecem o país, trazendo novas perspectivas e experiências. Existe abertura e aceitação social perante formas de vida alternativas e diferentes orientações sexuais. A igualdade de oportunidades para homens e mulheres vem progredindo, houve uma liberalização na distribuição tradicional dos papéis ­entre os sexos. Pessoas com deficiências participam cada vez mais ativamente da vida social.

Nenhum outro desenvolvimento irá marcar tanto a Alemanha no futuro como a transição demográfica: a baixa taxa de natalidade na faixa de 1,4 filho por mulher é constante desde os anos 1990, ao mesmo tempo aumenta a expectativa de vida. Até 2050 a população do país irá provavelmente diminuir em sete milhões de pessoas. O aumento da porcentagem de idosos é um dos maiores desafios para os sistemas de seguridade social.

As transformações socioeconomicas dos últimos anos fizeram surgir na Alemanha novos riscos sociais, levando a uma maior estratização da sociedade de acordo com a situação econômica de vida. Em 2014 , o número de desempregados era tão baixo como em 1991, uma média de 2,7 milhões. Mas ao mesmo tempo uma em cada seis pessoas ­vive no limite da pobreza, especialmente jovens e famílias monoparentais. Continuam existindo diferenças sociais entre o Leste e o Oeste do país. Esses são grandes desafios para a sociedade e o Estado, que para serem superados exigem de todos muitos esforços, empenho e engajamento.

Related content