Economia sustentável

Trabalho digno: cada vez mais empresas alemãs valorizam os padrões justos nas redes de fornecimento global
Trabalho digno: cada vez mais empresas alemãs valorizam os padrões justos nas redes de fornecimento global Thomas Köhler/Photothek via Getty Images
A Alemanha é um dos países industrializados mais sustentáveis do mundo. As empresas assumem sua responsabilidade social.

A Alemanha é um dos países industrializados mais sustentáveis do mundo. Esse é o resultado de um estudo comparativo internacional dos 34 países da OCDE, realizado pela Fundação Bertelsmann em 2015. Partindo das 17 metas de sustentabilidade das Nações Unidas, os países foram analisados pela primeira vez sistematicamente segundo 34 indicadores, desde proteção do meio ambiente, passando pelo crescimento, até a qualidade dos sistemas de seguridade social. A Alemanha ficou em sexto lugar, obtendo grande número de pontos sobretudo em crescimento, ocupação e seguridade social.

GIZ/Salma Reda

Um número crescente de empresas na Alemanha assume sua responsabilidade social como parte da economia sustentável. A Responsabilidade Social Corporativa (RSC) diz respeito principalmente às atividades principais das empresas que, devido à globalização, influenciam as questões econômicas, sociais e ambientais. A maioria das empresas cotadas no DAX, como BASF, Daimler ou Deutsche Bank – e outras médias e pequenas empresas, institutos e organizações não governamentais – participam da iniciativa Pacto Global das Nações Unidas, criada em 1999. O Pacto Global da ONU, as diretrizes da OCDE para empresas multinacionais e a Declaração Tripartite de Princípios sobre Empresas Multinacionais e Política Social da OIT são a base para a declaração de responsabilidade social por parte de empresas. O Pacto Global tem 8 mil empresas e 4 mil organizações como membros voluntários.

No âmbito europeu a Alemanha apoia principalmente a ampla iniciativa de RSC da UE. A estratégia está sendo desenvolvida paulatinamente e prevê a introdução de um relatório vinculativo de RSC para determinadas empresas a partir de 2016. No âmbito da presidência alemã do G7 em 2015, o governo federal colocou na agenda os temas padrões de trabalho, sociais e ambientais.

A relação entre responsabilidade social e ecológica está também patente na chamada “Aliança para Têxteis Sustentáveis”, que procura melhorar nos dois aspectos a situação dos empregados na indústria de têxteis e confecção. Mais de 100 fabricantes de têxteis, dentre eles grandes empresas, se filiaram à iniciativa criada em 2014 pelo Ministério do Desenvolvimento e Cooperação Econômica (BMZ). Com esta aliança a Alemanha quer documentar seu papel pioneiro nos esforços internacionais a caminho de padrões justos nas cadeias de fornecimento globais.

Para estruturar uma estratégia de RSC, o governo federal instituiu um fórum nacional de RSC em 2009. Em 2010 foi aprovada a “Estratégia Nacional de Responsabilidade das Empresas – Plano de Ação Responsabilidade Social Corporativa”. Um dos pontos principais é o sucesso da implementação de RSC em médias empresas.

Related content