Tecnologias verdes, novas­estratégias de mobilidade

picture alliance/dpa/Inga Wagner
A Alemanha quer desligar as usinas nucleares até 2022. Em lugar delas devem ser usadas energias alternativas.

Se você está passeando pela Alemanha, deve ter notado os parques de energia eólica. Já hoje mais de um quarto da eletricidade produzida é proveniente de energias renováveis. Nas cidades existem cada vez mais postos de abastecimento de energia. Os carros elétricos devem se impor no mercado e para isso o governo planeja que até 2020 um milhão de veículos elétricos – sem uso de gasolina ou diesel – circulem pelas ruas. Uma contribuição para reduzir ainda mais a poluição causada pelo poluente CO2.

Energia eólica e mobilidade elétrica são componentes da virada energética, porque a Alemanha tem uma grande meta: foi o primeiro país industrializado que ­decidiu abandonar a energia nuclear. Até 2022 todas as usinas de energia ­nuclear no país vão ser sucessivamente desligadas. E para que isso aconteça será ­ampliado o uso das energias renováveis e melhorada a eficiência energética. A Alemanha está trilhando um bom caminho ao produzir cada vez mais energia a partir de fontes renováveis, como eólica, biomassa, fotovoltaica, hidrelétrica e lixo ­doméstico. Até 2025, de 40 até 45% do fornecimento de eletricidade deverá ser proveniente de energias renováveis. Com ­essa estratégia sustentável o país contribui para que sejam alcançadas as metas de proteção do clima estabelecidas pelas ­Nações Unidas.

Related content