“A melhor ­prevenção contra preconceitos”

Stephan Pramme
Voltado para o internacional: Vincent Falasca prestou serviço voluntário nos Estados Unidos.

Fiz o Abitur no ginásio franco-alemão em Freiburg. O Abitur duplo foi cansativo. Muitos colegas decidiram fazer uma pausa antes da faculdade. Eu também decidi não começar logo o curso superior, mas não usar esse tempo livre só para mim. Procurando um serviço de voluntariado voltado para história e política, descobri uma associação chamada Ação Sinal de Reconciliação Serviços para a Paz. Foi perfeito. Passei doze meses trabalhando no Museu do Holocausto e Centro de Educação Illinois, em Chicago, um dos mais importantes memoriais e centros de educação do Holocausto dos Estados Unidos.

A história e a cultura judaicas sempre estiveram presentes em minha vida, através da literatura de Kafka, da música de Asaf Avidan, ou de viagens com a minha família. Queria profundar esse contato nos Estados Unidos. Eu recomendaria a todo mundo um voluntariado no exterior. É a melhor prevenção contra o racismo e o preconceito.

Vincent Falasca, 20, participante do

serviço voluntário

Related content