Skip to main content
Meio ambiente & Clima

Tecnologias verdes, um setor de futuro

A tecnologia ambiental da Alemanha é aceita internacionalmente. O setor é um importante mercado em expansão.
Zukunftsbranche Greentech
© stock.adobe.com

A liderança da Alemanha em tecnologias do meio ambiente, energias renováveis e uso eficiente dos recursos naturais tem uma ação benéfica para a economia e o mercado de trabalho. O setor de energias renováveis contribui substancialmente para o crescimento sustentável e para o desenvolvimento de novas tecnologias, tanto nas áreas de informação e comunicação, como de tecnologia dos materiais.

O setor energético emprega quase 700 mil pessoas, quase a metade delas trabalha no setor das energias renováveis. Por isso a Alemanha se encontra entre os seis países líderes de ocupação de mão de obra nesse setor. Especialmente o setor de energia eólica mostra que a virada energética é um verdadeiro gerador de trabalho. Quase 14% (160.000) de todos os empregos na indústria mundial de energia eólica estão na Alemanha. Isto coloca a Alemanha em segundo lugar numa comparação global. A maior parte das empresas são de médio porte, mas também se encontram algumas multinacionais, como a Siemens. Elas obtêm grandes êxitos de exportação com o rótulo “Greentech made in Germany“. Sua participação no mercado mundial é de 15%. A Alemanha quer melhorar essa posição com um Programa de Apoio à Exportação de Tecnologias do Meio Ambiente, oferecendo soluções integradas.

A mobilidade elétrica é um dos temas importantes para o futuro do setor

A mobilidade elétrica ou mobilidade sustentável deve trazer um novo impulso para a proteção ambiental e climática. O futuro da mobilidade automotiva também faz parte da agenda de países como China, Japão e EUA. O governo federal alemão e a indústria automobilística têm um objetivo ambicioso: transformar a Alemanha no mercado líder da mobilidade elétrica e usufruir do potencial do mercado global. Segundo o governo alemão, de sete a dez milhões de veículos elétricos devem ser emplacados na Alemanha até 2030. Espera-se que o crescente número de carros elétricos contribua para uma maior redução das emissões de gases de efeito estufa, um quinto das quais são causadas pelo tráfego rodoviário. Para alcançar o avanço da e-mobilidade, a Alemanha precisa de suficientes pontos públicos de recarregamento. Um milhão desses pontos de recarregamento devem estar disponível até 2030. Para este fim, o governo alemão adotou no final de 2019 um “Plano Diretor da Infraestrutura de Pontos de Recarregamento”.

Também os fabricantes alemães de automóveis desenvolvem intensivamente novas ideias de mobilidade elétrica. Até 2022 eles querem investir 40 bilhões de euros em pesquisa e desenvolvimento e aumentar o número de modelos para mais de 100.

Tornar o transporte público urbano mais atraente

O governo alemão também quer tornar o transporte público mais atraente. As despesas nesta área serão, portanto, aumentadas para um bilhão de euros por ano a partir de 2021 – e a partir de 2025, a participação federal será até mesmo de dois bilhões de euros por ano. O dinheiro adicional será usado para expandir a rede de transporte local. Além disso, devem ser fomentadas as frotas de ônibus com motores elétricos, à base de hidrogênio e de biogás. A metade dos ônibus urbanos deverá funcionar eletricamente em 2030. Com o pacote de proteção climática, também foi decidido, no final de 2019, reduzir o imposto sobre valor agregado das passagens ferroviárias de longa distância, de 19% para 7%.

Com prêmios de compra, incentivos fiscais e subsídios abrangentes para melhorar a infraestrutura de recarregamento, o governo federal está fomentando o desenvolvimento para ajudar os carros elétricos a lograr um avanço. Também aqui, o apoio fornecido pelo programa de proteção climática foi mais uma vez reforçado. Ao mesmo tempo, o governo alemão aumentou significativamente os gastos com pesquisa de energia, com um foco especial na pesquisa de baterias para carros elétricos. O projeto “Bateria 2020” é considerado exemplar e visa a busca de novos materiais e o aprimoramento de outros já existentes para a pesquisa e o desenvolvimento de células de baterias de alta potência.

Atualmente, foram criados em universidades e escolas superiores alemãs e europeias cerca de mil novos cursos inovadores na área de energias renováveis e eficiência energética, que atraem estudantes de todo o mundo.